Blog

O início do mundo incerto

A ordem multilateral acabou há um tempo, mas ainda vivíamos em sua inércia. Agora estamos vivendo em um mundo em que ela claramente não consegue controlar o comportamento dos atores internacionais, mas estes ainda não sabem quais são os limites de uma atuação unilateral. Historicamente momentos como estes foram bem tumultuados e geraram guerras intensas. O diálogo unilateral parece ser o caminho que temos para evitar isso tudo.

O Brasil sem os BRICS é um país isolado

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul formam o grupo conhecido por BRICS. Não se trata apenas da junção de um conjunto de países com relevo no cenário internacional, mais do que isso, formam um importante elemento que pode impactar na estrutura do cenário internacional.

A cooperação Russo-Chinesa e seu Impacto para o Brasil e o Cenário Internacional

O sistema político-econômico mundial está sofrendo mudanças significativas, à medida que novos atores emergentes, além de antigos que estão retomando a sua presença política no cenário internacional, estão redesenhando mais uma vez a estrutura deste sistema, criando outros polos de poder. No início do século XXI, a China, depois de algumas décadas de reformas econômicas internas, apoiada em sua estabilidade política doméstica, tornou-se o foco dessa importante mudança e parece estar objetivamente inclinada a promover um novo centro econômico mundial alternativo na Ásia. Para alcançar este objetivo principal uma iniciativa diplomática, política e econômica é extremamente importante para financiar a Nova Rota da Seda, além de fomentar uma ampla colaboração entre os países que compõe a Organização para Cooperação de Xangai, estabelecendo parcerias estratégicas com países como a Federação Russa.