Brazil-China free zone

Nós comunistas somos como a semente,
e o povo é como a terra.Por onde quer que
passemos,we must unite with the people,fincar
raízes e florecer em meio a ele


Mao-Tse-Tung(chinese politician,1893-1976)
In Selected Works,IV,Sobre as negociações de Chungking

Zona Franca de Manaus

Imaginada pelo Min. Paulo Guedes , the creation of a Free Trade Zone that will bring Brazil a free economy territory where Brazil and China will be able to produce without paying taxes and will be able to export and import goods freely anywhere in the world. Brazil has known the Zone for years Franca de Manaus, a Brazilian genre of Free Trade Zone but few know that it came more from the clear will of President Juscelino Kubitchek, in 1957 ,and that only after , in 1967, foi implantada concretamente através do empenho de hábeis empresários com bases na região.

Veja-se a título de curiosidade a lei nº 3173, de Juscelino:

Art. 1º – É criada em Manaus, capital do Estado do Amazonas, uma zona franca para armazenamento ou depósito, guarda, conservação beneficiamento e retirada de mercadorias, artigos e produtos de qualquer natureza, provenientes do estrangeiro e destinados ao consumo interno da Amazônia, como dos países interessados, limítrofes do Brasil ou que sejam banhados por águas tributárias do rio Amazonas.

Art. 2º – O Govêrno Federal fará demarcar, nas imediações da cidade, à margem do rio Negro e em lugar que reuna condições de calado e acostagem satisfatórias, uma área de terras não inferior a duzentos hectares, onde ficará localizada a zona franca, com as instalações e serviços adequados ao seu funcionamento.

§ 1º – As terras destinadas à zona franca criada nesta lei serão obtidas por doação do Govêrno do Estado do Amazonas ou mediante desapropriação para fins de utilidade pública, na forma da legislação em vigor.

A Zona Franca de Manaus está agora distribuidada em 10.000 km2, numa região que envolve mais estados , não apenas o Amazonas.

Nestes mesmos anos, no Sudeste Asiático foi formado um enclave que deu origem à Singapura. Foi resultado de uma sociedade entre Malaios, indianos e chineses.Como se pode notar os chineses estão em todas as atividades rendosas no globo e , na Bolsonaro poderá ,se assim entender, criar esta Zona Franca e de quebra localiza-la dentre os limites geográficos do seu estado do Rio de Janeiro-com o tamanho de 43.696 km2-. Acredito que resolve assim o apetite dos nossos parceiros chineses que apreciarão o belo litoral atlântico que a joia da coroa oferece e também contarão os chineses com a farta mão de obra que o interior fluminense fornece, hoje pouco utilizada.

By the way, ninguém mais recomendável que o próprio chinês para nossa associação uma vez que sabe ele utilizar a farta mão de obra de seu próprio pais alavancando indústria -comércio-agricultura de maneira apropriada e intensiva.

In fact, o que o litoral fluminense necessita não é de segurança , e sim de trabalho.Vemos que as balas perdidas e as outras balas são projetadas por quem , não encontrando o que fazer, criam expedientes com os quais trazem um pouco de comida para casa contaminando para isso toda a estrutura social .

Os chineses estão em condições de introduzir normas de trabalho rigorosíssimas que darão farto desempenho à mao de obra fluminense, que não mais terão necessidade de suas milícias.

+ posts

Roberto Ferrari de Ulhôa Cintra holds a law degree from USP (University of Sao Paulo). Doctor of Laws from USP, in 2005, author of the Thesis The Conflict Resolution Pyramid: a Civil Society Contribution to Judicial Reform. Has a specialization course at Harvard University and New York University. Has Course in Administration of Financial Institutions at IBMEC-Rio and Specialization Course in Capital Markets at School of Business Administration of São Paulo - FGV. Study and research Law and Justice "sustainable", what he calls “Green Law” and “Green Justice”, for application in the immediate future. His perspective of Law emphasizes the General Theory of the State; his perspective of Justice is concerned with Pacification: Conciliation, Mediation, Negotiation and Arbitration. His book The Conflict Resolution Pyramid was edited by the Federal Senate (2008).has close to 40 articles published in the newspaper O Estado de São Paulo , in the “Conjur” Bulletin