Largest free trade area in the world may not become reality

Authors: Ana Reis e Otávio Rauen

O Acordo Mercosul – European Union, celebrated in June 2019, after more than 20 years of negotiation, promises to achieve one of the largest international free trade areas, with 780 milhões de consumidores, ancorada na redução de tarifas de importação-exportação, vinda do aumento tecnológico na produção. Yet, a questão ambiental e sustentável tornou-se um impeditivo para tal concretização. (Globo Rural, 2019; Agência Brasil, 2019)

O Brasil é o maior exportador de carne bovina do mundo, tendo como um de seu principale mais crescentedestino, a União Europeia. O bloco, Yet, é altamente exigente com a qualidade e quantidade de normas acerca da importação de carnes, o que eleva o preço pago por arroba. Como a pecuária europeia mostra-se escassa para atender ao mercado consumidor, – as fazendas irlandesas e francesas não são capazes de produzir o suficiente para todo o continente- faz-se necessário uma intensa importação. Thereby, o Acordo entre o bloco e o Mercosul trará uma alternativa mais acessível para a população europeia, tanto no mercado de carnes, quanto no mercado de derivados de leite e um aumento ainda maior do comércio entre os dois, dado o crescente interesse da população sul-americana em produtos advindos do continente europeu e vice-versa. (ABRACOMEX, 2019)

However, mesmo com as vantagens supracitadas, o acordo não está em curso, dentre as diversas causas, por que a seção de desenvolvimento sustentável e preservação do meio ambiente ainda é motivo de conflito entre os blocos, principalmente no que tange ao desmatamento no Brasil. Em uma carta redigida pelo Ministério Alemão do Meio Ambiente e Defesa Ambiental:

 “Não pode haver novos incentivos para o desmatamento na América do Sul. […] O aumento das taxas de desmatamento não é apenas um problema para o clima global. Isso prejudicará a própria agricultura brasileira porque o desmatamento destrói a biodiversidade, os recursos naturais e o abastecimento de água” (The country, 2019)

In short, a questão da sustentabilidade e do meio ambiente apresenta-se como um obstáculo para a ratificação final e a entrada em vigor do acordo. Isso se dá, because, ao mesmo em que o acordo traz benefícios tangíveis e acessíveis à população, também urge pelo cumprimento das práticas ambientais, uma vez que esse é um fator primordial para os Parlamentos Europeus ratificarem e internalizarem o acordo.

Referências bibliográficas:

O que o agronegócio brasileiro ganha com o acordo entre Mercosul e UE. Available in: < https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Economia/noticia/2019/06/o-que-o-agronegocio-brasileiro-ganha-com-o-acordo-entre-mercosul-e-eu.html > – Access in 12 October 2020

OLIVEIRA, J. ALESSI, G. BEDINELLI, T. Política ambiental de Bolsonaro ameaça acordo com UE e alarma até agronegócio exportador. Available in: <https://brasil.elpais.com/brasil/2019/08/16/politica/1565909766_177145.html >Access in 12 October 2020

VILELA, Pedro Rafael. Mercosul e UE fecham maior acordo entre dois blocos do mundo. Available in: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2019-06/mercosul-e-ue-fecham-maior-acordo-entre-blocos-do-mundo> Access in 12 October 2020

TATAGIBA, Marcus Vinicius Franquine. Em Alta: Brasil se consolida como maior exportador de carnes do mundo. Available in: <https://www.abracomex.org/exportacao-de-carne-mundial#:~:text=Em%202019%2C%20o%20pa%C3%ADs%20j%C3%A1,para%20Hong%20Kong%20e%20China. > Access in 12 October 2020

+ posts

The European Studies and Business Center (NENE) is linked to the Brazilian Center for International Business Studies & Corporate Diplomacy (CBENI) from ESPM-SP. It was created considering the need to stimulate the Brazilian and Latin American academic community to better understand their relations with Europeans, seeking to understand and deepen the Brazil-European Union Strategic Partnership.