ISSN 2674-8053

European Union and China relationship

The European Union is one of the main economic partners of the People's Republic of China, and vice versa. Taking into account your goal of evolving towards a sustainable economy, China needs to move up the value chain and encourage its domestic market, logo, you need all the support you can get. The European bloc is a key partner for China, both in the context of imports and exports, how much in terms of investment, since it is a destination and source of foreign direct investment, as China seeks a stable and legally secure environment. Besides that, discuss and cooperate on foreign policy, safety, prosperity, desenvolvimento sustentável e intercâmbio de pessoas.

Em primeiro lugar, the EU and China organize, annually, um diálogo para debaterem as relações bilaterais, com o foco em política externa e segurança, ao patamar do Alto Representante/ Vice-Presidente, por parte do bloco, e do Conselheiro de Estado para os Negócios Estrangeiros, do lado chinês. A união pretende reforçar sua cooperação em política externa e segurança com a China; continuar incentivando a China a mobilizar seus recursos diplomáticos no apoio a segurança internacional, principalmente em casos vizinhos as fronteiras da UE, garantindo assim paz e segurança na vizinhança europeia; assegurar a liberdade de navegação e sobrevoo nos mares da China Oriental e Meridional; resolver disputas de forma pacífica e sempre respeitando o Estado de Direito; procurar um ponto de entendimento em relação ao desarmamento, não proliferação e luta contra o terrorismo, e trabalhar com a China no que diz respeito ao apoio a operações de reforço de capacidades e de manutenção da paz no continente africano.

In addition, ao considerar a China um de seus parceiros fundamentais no que diz respeito à luta contra as alterações climáticas e aos desafios ambientais globais, a União Europeia planeja ter abordagens comuns com a China, com o intuito de acelerar a aplicação do Acordo de Paris de 2015, como também colaborar para estabelecer e aprofundar a cooperação em domínios como as energias limpas, produção de energia renovável e a eficiência energética, among others. Com a cooperação da UE, a China pode desenvolver políticas e quadros regulamentares adequados que permitam com que ela venha a se tornar uma economia verde, hipocarbônica e circular, além de enfrentar seus desafios ambientais a nível interno de poluição atmosférica, de água e solo. Pensando no cenário internacional, encontros importantes como o G20 poderiam funcionar como um meio para a UE e a China cooperarem na tentativa de encontrar soluções sustentáveis para problemas globais, bem como a exploração de madeira ilegal, tráfico de vida selvagem e desmatamento.

A China e a União Europeia assinaram, last year, 2020, um acordo preliminar de investimento, após anos de negociações, que encontra-se em um momento de fragilidade frente a posição dos parlamentares europeus que, criticam de forma brusca os registros de direitos humanos da China. O bloco se juntou aos Estados Unidos e ao Reino Unido, sancionando autoridades chinesas por abusos em Xinjiang. A china, in its turn, fez o mesmo por dez políticos europeus, gerando discussão para o cancelamento do acordo comercial. O vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, afirmou que o ambiente não era propício para a ratificação do acordo.

Conclui-se, therefore, que existe uma colaboração mútua, que visa pontos importantes e significativos ao pensar no cenário da União Europeia e chinês. Ambos mantêm relações diplomáticas direcionadas a política externa, segurança e aspectos ambientais, que são de extrema relevância para o desenvolvimento individual desses atores, como a evolução da relação entre eles. A UE reconhece a influência da China em seu território em aspectos como: comércio, investimento, turismo e intercâmbios acadêmicos. Besides that, é interesse da UE colaborar com a China para garantir que o seu envolvimento na Europa como um todo, em especial na parte oriental e meridional da UE, onde a China está cada vez mais ativa, ajude a reforçar a segurança da região e a imposição de regras. In contrast, pode-se afirmar que as relações entre ambos foram estremecidas por conta das sanções, o que abre ala para a conclusão de que deve-se haver um diálogo visando a resolução deste desentendimento e um maior comprometimento da China no que tange os direitos humanos.

REFERÊNCIA

UNIÃO EUROPEIA. Perguntas frequentes sobre as relações UE-China. Available in: <Perguntas frequentes sobre as relações UE-China (europa.eu)> Acesso em: 16 abr.2021

Authors: Giovanna Bruno e Francesca Abduch

+ posts

The European Studies and Business Center (NENE) is linked to the Brazilian Center for International Business Studies & Corporate Diplomacy (CBENI) from ESPM-SP. It was created considering the need to stimulate the Brazilian and Latin American academic community to better understand their relations with Europeans, seeking to understand and deepen the Brazil-European Union Strategic Partnership.