Julia Machado Gebara

bacharelanda em Relações Internacionais pela Escola Superior de Propaganda e Marketing em São Paulo. Natural da Baixada Santista, nutre desde a infância grande interesse por cultura e línguas estrangeiras. Encontra entre seus focos de atenção os estudos europeus e asiáticos, com ênfase em movimentos culturais.
E a onda levou
China, South Korea

E a onda levou

O dia de ontem consistiu em um marco histórico na cinematografia: o filme "Parasite", sul-coreano, foi o primeiro longa-metragem em "língua estrangeira" (leia-se: não em inglês) a vencer o prêmio de Melhor Filme da Academia. Em termos simples, assistimos à crista de uma onda cultural que vem paulatinamente cobrindo o mundo atingir seu nível mais alto. Certamente, os jornalistas chineses que cunharam, nos anos 90, o neologismo 韩流 ("hánliú"; em coreano, "hallyu"), "onda coreana", para referir-se à larga difusão de produtos coreanos em seu país não imaginavam as proporções que o fenômeno que observavam tomaria. Aquilo que começou como uma série de políticas culturais "protecionistas" da Coreia do Sul logo se traduziria, em outros países asiáticos, em uma crescente audiência pelo entre...