Philippines

And the ship goes… retorno ao mundo bipolar?
Asia, Brunei, Cambodia, Philippines, Indonesia, Laos, Myanmar, Singapore, Thailand, Vietnam

And the ship goes… retorno ao mundo bipolar?

Após oito anos de negociações, e por vídeo-conferência em razão da pandemia da COVID-19, treze países da Ásia e dois da Oceania firmaram, in day 15 deste mês de novembro, a “Parceria Regional Econômica Abrangente”/RCEP. Por ela se comprometeram a alavancar as relações de livre-comércio na região da Ásia-Pacífico. O documento, que uniu os dez países–membros da Associação das Nações do Sudeste Asiático/ASEAN- Indonesia, Malaysia, Philippines, Brunei, Cambodia, Singapore, Laos, Myanmar, Tailândia e Vietnã - e os cinco parceiros da Área de Livre Comércio (ALC) da associação – China, Japan, Austrália, Nova Zelândia e Coreia do Sul – prevê a redução de tarifas e a abertura do comércio de serviços em todo o bloco. A Índia, que participou das negociações, decidiu não aderir nesta etapa pelas c...
Authoritarianism: the double-edged sword of Southeast Asia
Asia, Bangladesh, Brunei, Cambodia, China, Philippines, Indonesia, Japan, Laos, Malaysia, Myanmar, Singapore, Thailand, Vietnam

Authoritarianism: the double-edged sword of Southeast Asia

PAD Demonstration. Sukhumvit Road. Bangkok. 20th October 2008. The word diversity can define Southeast Asia. There are so many dialects, ethnicities, peoples and religions in just 4.100.000 km², that the uniqueness of the region and the entire subcontinent becomes consensual. A China de Mao Zedong, is a pattern that is repeated today in Southeast Asia, when the authoritarian government took the first steps to eradicate poverty and homogenize the population creating the mainstays of contemporary China. The process was driven by Deng Xiaoping, in 1979, when starting the opening of the country to the world. Like a mirror, the southeast asia, marked by such culturally different countries has been converging in an intriguing pattern: fragile democracies, authoritarian governments and the general development of ...
The Philippine binomial: economic development will only be possible with political repression?
Philippines

The Philippine binomial: economic development will only be possible with political repression?

A complexidade do cenário político filipino reside na dependência majoritária das relações interpessoais. The great breadth of the patriarchal power of the “cordial Brazilian man”, também está presente na sociedade filipina, o que pode ser explicado de certa forma pelas semelhanças na colonização ibérica de ambos países, bem como as amplas estruturas de corrupção no país, que também podem ser consideradas assemelhadas às “heranças ibéricas”. Para os filipinos, o poder de uma família não é necessariamente relacionado com a riqueza, mas sim com as pessoas que ela consegue influenciar, tanto nas classes médias quanto nas camadas mais pobres da população, que raramente se candidatam a cargos públicos. Neste conluio simbiótico, para ganhar eleições nas províncias, as famílias influentes de...