ISSN 2674-8053

​​União Europeia planeja cessar uso de petróleo e gases russos

Artigo elaborado por Maíra Figueredo Gomes e Marina Wohlers Ariboni

A União Europeia planeja reduzir sua dependência do petróleo e gás russos em dois terços até o fim do ano e a zero até 2027, tendo em vista a guerra entre Rússia e Ucrânia e o desejo de aplicar sanções contra Putin para que haja uma possível cessação de agressões militares por parte da Rússia contra a Ucrânia. “O risco de estagnação também dependerá muito da duração da guerra”, disse o comissário econômico da UE, Paolo Gentiloni. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, também afirmou que irá propor um plano para eliminar gradualmente a dependência dos combustíveis fósseis russos.

A Rússia é, atualmente, o maior exportador de petróleo do mundo e o maior exportador de gás para o continente europeu. No momento presente, 45% dos gases e 25% do petróleo usado pelos países membros da União Europeia são fornecidos pela Rússia, estabelecendo uma dependência energética.

Nesse contexto, Ursula von der Leyer escreveu no Twitter “Somos muito dependentes da Rússia, especialmente do gás. Precisamos diversificar os suprimentos, visando principalmente o GNL. Precisamos aumentar o compartilhamento de energias renováveis”, apresentando uma certa preocupação.

As punições mencionadas seriam, sem dúvidas, muito impactantes para a Rússia, visto que miram as receitas das exportações de gás e petróleo para a União Europeia que ajudam Moscou a financiar sua máquina de guerra. A Comissão Europeia considera extremamente importante tomar essa decisão. No entanto, é muito difícil um entendimento entre os estados-membros, já que existe uma forte dependência energética de alguns deles.

“Quanto mais rápido mudarmos para energias renováveis e hidrogênio, combinados com mais eficiência energética, mais rápido seremos verdadeiramente independentes e dominaremos nosso sistema de energia […] Trabalharei para implementá-las rapidamente com minha equipe”, disse von der Leyen.

Essa medida é de extrema importância para o combate à guerra. Todavia, os impactos podem ser inevitáveis, como a elevação dos preços mundiais do petróleo. Portanto, o processo de interrupção dos fluxos russos de combustíveis fósseis deve ser feito cautelosamente e gradativamente, como já foi dito por Ursula, já que essa dependência europeia destes combustíveis russos ainda é muito grande. Tendo isso em vista, alternativas como tarifas punitivas ou um teto de preço estão em análise. De acordo com fontes europeias, Bruxelas já pretende tomar medidas de curto prazo, como um possível teto de emergência para os preços da energia e ações ordinárias, para assim, em 2027, finalmente cessar o uso de petróleo e gases russos, objetivo essencial da União Europeia.

Referências:

ALDERMAN, Liz. Europe’s economy would be hit by a wider cutoff of Russian gas. The New York Times. 27 de abril de 2022. Disponível em: <https://www.nytimes.com/2022/04/27/business/russian-gas-european-economy.html?searchResultPosition=4> Acesso em: 05 de maio de 2022.

Embargo da UE ao petróleo russo deve sufocar Moscou. UDOP. 04 de maio de 2022. Disponível em: <https://www.udop.com.br/noticia/2022/05/04/embargo-da-ue-ao-petroleo-russo-deve-sufocar-moscou.html> Acesso em: 05 de maio de 2022.

MACCIONI, Federico. União Europeia planeja cessar uso de petróleo e gás russos em 2027, diz representante. CNN Brasil. 26 de abril de 2022. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/uniao-europeia-planeja-cessar-uso-de-petroleo-e-gas-russos-em-2027-diz-representante/> Acesso em: 03 de maio de 2022.

UE discute mais sanções à Rússia, mas petróleo e gás dividem os 27. Agência Brasil. 11 de abril de 2022. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2022-04/ue-discute-mais-sancoes-russia-mas-petroleo-e-gas-dividem-os-2> Acesso em: 05 de maio de 2022.

UE planeja eliminar combustíveis fósseis russos até 2027. UOL Notícias. 10 de março de 2022. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/ansa/2022/03/10/ue-planeja-eliminar-combustiveis-fosseis-russos-ate-2027.htm> Acesso em: 04 de maio de 2022.

Núcleo de Estudos e Negócios Europeus
O Núcleo de Estudos e Negócios Europeus (NENE) está ligado ao Centro Brasileiro de Estudos de Negócios Internacionais & Diplomacia Corporativa (CBENI) da ESPM-SP. Foi criado considerando a necessidade de estimular a comunidade acadêmica brasileira e latino-americana a compreender melhor suas relações com os europeus, buscando compreender e aprofundar a Parceria Estratégica Brasil – União Europeia.

Deixe uma resposta