ISSN 2674-8053

Américas

Nicarágua: o custo das sanções internacionais recai sobre a população
Nicarágua

Nicarágua: o custo das sanções internacionais recai sobre a população

Foto de Amnesty International Nicaragua é um país da América Central relativamente pouco conhecido pelos brasileiros. As poucas vezes que o país aparece na mídia brasileira é para falar (de forma superficial) de algum golpe ou desastre que ocorre no país. As últimas notícias mostram manifestações populares e a resposta repressiva do presidente nicaraguense Daniel Ortega. A visão apresentada é que se trata de um ditador autoritário num país instável. No entanto, mais do que uma conjuntura, existe ali uma questão mais estrutural: o país está pressionado economicamente em função das sanções e embargos que sofre. Em 1985 o presidente estadunidense Ronald Reagan declarou a Nicarágua uma ameaça à segurança nacional. O resultado foi a imposição de sanções comerciais e o banimento de voos c...
<a>Relação triangular entre Estados Unidos, Taiwan e China no início de governo do Joe Biden</a>
Américas, Ásia, China, Estados Unidos

Relação triangular entre Estados Unidos, Taiwan e China no início de governo do Joe Biden

Alison Cordeiro Sousa - Aluno do curso de Relações Internacionais e Pesquisador do Núcleo de Estudos em Negócios Asiáticos (NENA/ESPM) República da China (RDC) ou Taiwan, é uma ilha localizada a 200 km da República Popular da China (RPC), com governo independente e sendo reconhecida como um país por 20 nações no mundo (BARBOSA, JUNIOR e SATUR, 2016). A RPC, observa a ilha, como uma província rebelde que faz parte de seu território, segundo Ivanov (2022). A ocupação da Rússia na Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022, com tacit support da China à invasão russa, sustentou no sistema internacional, especulações sobre as intenções de Pequim com Taiwan (YEUNG, GAN e JIANG, 2022). Por exemplo, Tadeu (2022) afirma que a abstenção da China na votação no conselho de segurança da Organizações d...
Rússia-Ucrânia: o efeito spill over do armamento
Américas, Estados Unidos, Europa, Organizações Internacionais, OTAN, Rússia, Ucrânia

Rússia-Ucrânia: o efeito spill over do armamento

Foto de Valentyn Onyshchenko A guerra entre Rússia e Ucrânia continua com passos lentos e sentido incerto. Recentemente Putin declarou que pode lançar mão das opções que tem em mãos, o que levantou o medo da utilização de armas atômicas. Ainda que não saibamos qual será o desfecho dessa possibilidade existe um outro problema que já se mostra real e que não tem sido discutido: qual a utilização atual e futura da enorme quantidade de armas disponibilizadas nessa guerra? Em qualquer esforço de guerra, por mais que haja a tentativa de controle sobre os recursos, a verdade é que é difícil realmente saber o que está acontecendo. Para que tenhamos uma ideia do que estamos falando, o Ocidente já superou o gasto de US$ 10 bilhões em apoio militar para a Ucrânia. São gastos dos mais variados,...
A necessidade de integração do Brasil nas agendas regionais: o caso da CELAC
Américas, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai, Venezuela

A necessidade de integração do Brasil nas agendas regionais: o caso da CELAC

Em 1983 Colômbia, México, Panamá e Venezuela criaram um fórum para mediar conflitos armados na América Central. Na época ficou clara a necessidade de eles criarem fóruns de diálogo direto, sem a intermediação de outros países, caso realmente quisessem superar os conflitos. Ficou conhecido como o Grupo de Contadora (nome da ilha do Panamá no qual ocorreu o encontro). Em 1985 Argentina, Brasil, Peru e Uruguai se juntaram ao grupo e, criaram o Mecanismo Permanente de Consulta e Concertação Política da América Latina e do Caribe, também conhecido como Grupo do Rio. O Grupo do Rio não é um organismo internacional propriamente dito, na medida em que não tem um secretariado responsável pela implementação e acompanhamento das propostas. No entanto é um importante espaço para a concertação ...
A visita da Senhora
Américas, Ásia, China, Estados Unidos

A visita da Senhora

A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, caminha ao lado da presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, em visita à sede presidencial da ilha, em Taipei, em 3 de agosto de 2022. — Foto: Presidência de Taiwan via Associated Press A visita de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes do Congresso americano a Taiwan, ontem, 02/08, teve o “mérito” de angariar tanto a discordância do Presidente Joe Biden quanto o opróbio dos chineses continentais. Confrontado com o “fait accompli”, Biden limitou-se a demonstrar sua contrariedade para com a iniciativa e alegar, como justificativa, a independência do Legislativo na ordem constitucional americana. Pequim, de sua parte, como esperado, considerou a visita uma “provocação militar”. Foram deslocados aviões de caça para o Estreito de Taiwa...
A democracia em Cuba depende do fim dos embargos e não de sua manutenção
Américas, Cuba, Estados Unidos

A democracia em Cuba depende do fim dos embargos e não de sua manutenção

Foto: Yamil Lage/AFP/Getty Images Em fevereiro de 1962 o presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, decretou o embargo comercial contra Cuba. 60 anos depois a situação continua a mesma. Afinal, por que os Estados Unidos declararam embargo contra Cuba? Quais os resultados alcançados? Ainda faz sentido a manutenção de embargos contra Cuba? A ideia de Kennedy ao declarar embargos comerciais contra Cuba era a de diminuir a ameaça que a ilha fazia aos Estados Unidos em função de seu alinhamento com o eixo comunista, lembrando que estávamos no auge da Guerra Fria. Seu objetivo era enfraquecer a economia cubana, o que poderia levar à uma revolta popular que questionasse o governo comunista levando a sua queda. Como podemos ver atualmente, mesmo depois de 60 anos o objetivo de alter...
E la nave va… o BRICS
África, África do Sul, Américas, Ásia, Brasil, China, Europa, Índia, Rússia

E la nave va… o BRICS

Merece reflexão atenta o artigo intitulado “O Brics Numa Nova Etapa”, do Embaixador Rubens Barbosa, que o Estadão publicou no dia 17/07, no qual ele analisa a 14ª cúpula do BRICS, realizada em 23/ 24 de junho, no formato virtual, sob a presidência de turno da China. O tema do encontro - “Promover uma Parceria de Alta Qualidade e Inaugurar uma Nova Era para o Desenvolvimento Global” - trata das próximas ações do grupo neste momento particularmente complexo em que um dos seus membros, a Rússia, promove uma guerra contra a Ucrânia, que tem, por sua vez, como pano de fundo, a ameaça que Moscou entende sofrer de parte do Ocidente contra o “status quo” da região que fez parte do “império” soviético. Conforme assinalou o Embaixador, “o encontro buscou aumentar a parceria entre o grupo e a...
Tropas ucranianas treinadas na Alemanha pelo exército dos EUA
Alemanha, Américas, Estados Unidos, Europa, Ucrânia

Tropas ucranianas treinadas na Alemanha pelo exército dos EUA

Artigo elaborado por Pedro Gerhardt Corrêa e Victor Calastri Manzoni Os militares estadunidenses começaram a treinar aproximadamente 100 soldados ucranianos em território alemão sobre sistemas de artilharias e radares. De acordo com o Pentágono, serão utilizados ​​para defender a Ucrânia contra a invasão russa. Este treinamento foi fundamental para a defesa robusta de sua capital Kiev e a luta que eles estão travando em Donbass. O treinamento ajudou a transformar a Ucrânia de um exército de estilo soviético para uma força mais ágil e mortal. Uma grande parte desse treinamento sobre os novos sistemas de defesa, que está sendo realizado com as tropas ucranianas, será realizado pelos guardas da Flórida. Aproximadamente 50 ucranianos foram treinados usando um Obus, um armamento de l...
A crise energética e a aproximação entre Biden e Maduro
Américas, Estados Unidos, Venezuela

A crise energética e a aproximação entre Biden e Maduro

Artigo elaborado por João Paulo Costa A possibilidade de aproximação entre dois grandes desafetos das Américas, os Estados Unidos e a Venezuela, ocorre como consequência de uma disputa militar distante dos latinoamericanos, a atual guerra entre Rússia e Ucrânia. Ao deslocar tropas russas para território ucraniano, Vladimir Putin usou a alegação de um “genocídio” na região leste cometido por tropas “neonazistas”. Para Volodymyr Zelensky, que recebeu apoio de outros atores internacionais, incluindo os Estados Unidos, os interesses russos vão além disto. Ao optar pela invasão militar, Putin envia uma mensagem ao adversário: a entrada da Ucrânia na Organização do Tratado do Atlântico Norte, que vinha avançando a passos largos na gestão de Zelensky, não será tolerada. Para os Estados...
Aquisição de caças Gripen suecos pela FAB e sua relevância para o Brasil
Américas, Europa, Suécia

Aquisição de caças Gripen suecos pela FAB e sua relevância para o Brasil

Artigo elaborado por Karen Andersson e Laura Rossi Os aviões-caça F-39E Gripen, adquiridos pela Força Aérea Brasileira (FAB), desenvolvidos pela empresa sueca Saab, chegaram ao Brasil no último mês de abril (2022). As aeronaves foram transportadas através de um navio cargueiro holandês e recebidas no país com um evento de comemoração e integração das aeronaves à Aviação de Caça brasileira, contando com a presença do presidente Jair Bolsonaro. A compra desses novos caças tem como objetivo reequipar a frota aeronáutica do país e aumentar a capacidade operacional da FAB, já que os antigos caças norte-americanos F-5, antes utilizados pelo Brasil, são da década de 1980. O processo de obtenção dos aviões perdura desde 2014, quando o governo brasileiro comprou a frota sueca por US $4,0...