ISSN 2674-8053

Autor: Núcleo de Estudos e Negócios Europeus

O Núcleo de Estudos e Negócios Europeus (NENE) está ligado ao Centro Brasileiro de Estudos de Negócios Internacionais & Diplomacia Corporativa (CBENI) da ESPM-SP. Foi criado considerando a necessidade de estimular a comunidade acadêmica brasileira e latino-americana a compreender melhor suas relações com os europeus, buscando compreender e aprofundar a Parceria Estratégica Brasil – União Europeia.
Fluxo de refugiados ucranianos
Europa, Ucrânia

Fluxo de refugiados ucranianos

Louisa Gouliamaki/AFP via Getty Images Por Maria Cerdeira e Isabela Suzuki A invasão da Rússia à Ucrânia iniciada em 24 de fevereiro de 2022 representou um divisor de águas na história das relações internacionais do século XXI e impactou globalmente os diferentes níveis setoriais e a variedade de atores dos Estados ex-soviéticos à União Europeia e aos Estados Unidos. Segundo a ONU, o número de refugiados ultrapassou a marca de 6 milhões, sendo o pior caso de refugiados desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Após quase um quarto da população civil total do país ser sujeitada a bombardeamentos e violência, a maioria dos desabrigados cruzam para a União Europeia através de pontos de fronteira em países como Polônia, Eslováquia, Moldávia, Hungria e Romênia. Os cenários esboçados apon...
O impacto da Guerra na Ucrânia na OTAN e na União Europeia
Organizações Internacionais, OTAN, União Europeia

O impacto da Guerra na Ucrânia na OTAN e na União Europeia

Por Karen Laura Feliciano e Laura Cariolin A Guerra da Ucrânia causou profundas mudanças na relação dos países com as organizações e blocos econômicos internacionais. Nesse contexto, duas situações se destacam: a da OTAN e da União Europeia. A entrada de novos países gerou um debate intenso, e desestabilizou as interações entre os Estados, tendo como um dos protagonistas, em ambos os casos, a Turquia. No contexto da OTAN, a entrada da Suécia e da Finlândia na organização foi freada pelo presidente turco Recep Tayyip Erdogan, enquanto a entrada da Ucrânia na União Europeia foi criticada pela Turquia, que busca entrar no bloco desde 1999 (DEUTSCHE WELLE, [s.d.]). Desse modo, percebe-se que a Guerra da Ucrânia impactou a expansão da UE e da OTAN. Com o que diz respeito à OTAN, a Su...
Guerra na Ucrânia – Segurança militar
Europa, Ucrânia

Guerra na Ucrânia – Segurança militar

Por: Karen Andersson e Laura Rossi Com a invasão da Rússia ao território ucraniano no início do ano de 2022, destacou-se uma intensa disparidade em função de capacidade e tecnologias militares, onde os russos demonstraram uma grande vantagem em relação aos seus oponentes. No entanto, essa assimetria se dá muito mais pelo enorme investimento russo na área do que por um despreparo por parte dos ucranianos. Devido ao choque da invasão à Crimeia em 2014, a Ucrânia passou por uma reforma militar nos anos seguintes, destinando muito mais fundos e atenção ao seu desenvolvimento bélico a partir de então. Segundo dados da organização Carnegie Endowment for International Peace, houve um aumento no tamanho das forças ativas ucranianas de de 184 mil oficiais, em 2015, para 250 mil, em 2016. ...
Segurança energética na Europa
Europa, Organizações Internacionais, Rússia, Ucrânia, União Europeia

Segurança energética na Europa

Mapa de pipelines de energia transfronteirisso. Por: Pedro Gerhardt & Victor Manzoni A União Europeia nos últimos anos se tornou um dos líderes globais quando se trata de segurança energética e também em relação às altas taxas de integração de energias renováveis de origem solar e eólica.  A União ainda conta com uma infraestrutura energética muito bem desenvolvida, mercado com extrema competição, ademais sendo a única região onde o consumo de energia está caindo, sendo um sinal da eficiência energética da UE. As novas fontes energéticas dependem principalmente de recursos de fontes renováveis e também precisará contar com a pluralidade dos países europeus para fortalecer seus planos. Sobre esse aspecto, cada região tem seus pontos de forças e vantagens contribuindo cad...
Tropas ucranianas treinadas na Alemanha pelo exército dos EUA
Alemanha, Américas, Estados Unidos, Europa, Ucrânia

Tropas ucranianas treinadas na Alemanha pelo exército dos EUA

Artigo elaborado por Pedro Gerhardt Corrêa e Victor Calastri Manzoni Os militares estadunidenses começaram a treinar aproximadamente 100 soldados ucranianos em território alemão sobre sistemas de artilharias e radares. De acordo com o Pentágono, serão utilizados ​​para defender a Ucrânia contra a invasão russa. Este treinamento foi fundamental para a defesa robusta de sua capital Kiev e a luta que eles estão travando em Donbass. O treinamento ajudou a transformar a Ucrânia de um exército de estilo soviético para uma força mais ágil e mortal. Uma grande parte desse treinamento sobre os novos sistemas de defesa, que está sendo realizado com as tropas ucranianas, será realizado pelos guardas da Flórida. Aproximadamente 50 ucranianos foram treinados usando um Obus, um armamento de l...
​​União Europeia planeja cessar uso de petróleo e gases russos
Europa, Organizações Internacionais, Rússia, União Europeia

​​União Europeia planeja cessar uso de petróleo e gases russos

Artigo elaborado por Maíra Figueredo Gomes e Marina Wohlers Ariboni A União Europeia planeja reduzir sua dependência do petróleo e gás russos em dois terços até o fim do ano e a zero até 2027, tendo em vista a guerra entre Rússia e Ucrânia e o desejo de aplicar sanções contra Putin para que haja uma possível cessação de agressões militares por parte da Rússia contra a Ucrânia. “O risco de estagnação também dependerá muito da duração da guerra”, disse o comissário econômico da UE, Paolo Gentiloni. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, também afirmou que irá propor um plano para eliminar gradualmente a dependência dos combustíveis fósseis russos. A Rússia é, atualmente, o maior exportador de petróleo do mundo e o maior exportador de gás para o continente europeu...
Aquisição de caças Gripen suecos pela FAB e sua relevância para o Brasil
Américas, Europa, Suécia

Aquisição de caças Gripen suecos pela FAB e sua relevância para o Brasil

Artigo elaborado por Karen Andersson e Laura Rossi Os aviões-caça F-39E Gripen, adquiridos pela Força Aérea Brasileira (FAB), desenvolvidos pela empresa sueca Saab, chegaram ao Brasil no último mês de abril (2022). As aeronaves foram transportadas através de um navio cargueiro holandês e recebidas no país com um evento de comemoração e integração das aeronaves à Aviação de Caça brasileira, contando com a presença do presidente Jair Bolsonaro. A compra desses novos caças tem como objetivo reequipar a frota aeronáutica do país e aumentar a capacidade operacional da FAB, já que os antigos caças norte-americanos F-5, antes utilizados pelo Brasil, são da década de 1980. O processo de obtenção dos aviões perdura desde 2014, quando o governo brasileiro comprou a frota sueca por US $4,0...
Convocação de eleições na Bósnia gera insatisfação de grupo político croata
Bósnia-Herzegovina, Croácia, Europa

Convocação de eleições na Bósnia gera insatisfação de grupo político croata

Artigo elaborado por Giulia Ornellas e Vitor Saatkamp No dia 4 de maio de 2022, foram convocadas eleições gerais na Bósnia Herzegovina para o dia 2 de outubro, causando desavenças por parte dos croatas bósnios, habitantes da região, que vem se mostrando insatisfeitos com a eleição dos seus representantes e denunciam “ameaça para a paz”. Atualmente, a Bósnia compartilha de uma presidência colegial tripartida entre bósnios (muçulmanos), que representam cerca de 46% dos 3,5 milhões de habitantes; sérvios (ortodoxos), perto de 35% da população; e croatas (católicos), cerca de 15%. Esse sistema sempre apresentou grandes dificuldades devido a divergências internas. Nesse sentido, com a comunidade croata representando a menor parte dos habitantes, fica clara a sua insatisfação com o gover...
<a></a><a></a>A fragilidade da democracia turca: o caso de Osman Kavala
Oriente Médio, Turquia

A fragilidade da democracia turca: o caso de Osman Kavala

RK/dpa/rtr Artigo elaborado por Karen Laura Feliciano e Laura Araújo Cariolin A Turquia é um país que possui imensa vulnerabilidade em sua democracia. Seu presidente é o conservador religioso Recep Tayyip Erdogan, que já está no poder há mais de 15 anos, desde 2003, após a formação do partido islamita AKP. Erdogan passou de primeiro-ministro da Turquia para presidente em 2014, após realizar uma mudança no sistema de governo. Indignado com a situação da democracia no país, surge a figura de Osmar Kavala, um ativista de 64 anos, que recentemente foi acusado de ligações com os protestos de Gezi de 2013 e a tentativa de golpe de 2016, ambos considerados por Erdogan como parte de uma conspiração internacional para derrubá-lo. Nesse sentido, Kavala foi condenado em abril de 2022 por tenta...
Posicionamento da França sobre a guerra na Ucrânia
Europa, França, Ucrânia

Posicionamento da França sobre a guerra na Ucrânia

Artigo elaborado por Giovanna Varonez e Giovana Migliari Desde fevereiro de 2022, mês em que a Rússia invadiu a Ucrânia, os países, principalmente europeus, vêm se posicionando em relação ao ocorrido, e como pretendem dar os próximos passos da política externa. A França, desde o início, se posicionou a favor da Ucrânia no conflito, apoiando o país com assistência orçamentária e equipamentos de defesa. Recentemente, o secretário de defesa americano, Lloyd Austin, declarou "ver a Rússia enfraquecida a ponto de não conseguir fazer as coisas que ela fez ao invadir a Ucrânia" durante sua viagem a Kiev. Todavia, o presidente reeleito da França, Emmanuel Macron, tentou distanciar-se da ideia de enfraquecimento da Rússia, e afirmou na Conferência sobre o futuro da Europa: "Nunca ceda à ...