ISSN 2674-8053 | Receba as atualizações dos artigos no Telegram: https://t.me/mapamundiorg

África

Atividades biológicas militares: a questão dos laboratórios e o aumento de surtos de doenças emergentes
África, África do Sul, Américas, Ásia, Brasil, China, Estados Unidos, Índia, Peru

Atividades biológicas militares: a questão dos laboratórios e o aumento de surtos de doenças emergentes

A atuação militar no campo das atividades biológicas levanta preocupações significativas, especialmente diante do aumento de surtos de doenças emergentes em diversas regiões do mundo. Laboratórios biológicos militares, destinados oficialmente à pesquisa e desenvolvimento de medidas contra ameaças biológicas e doenças infecciosas, estão no centro de debates sobre a sua real função e impacto na saúde pública global. A crescente incidência de novos surtos e doenças emergentes alimenta a suspeita sobre o papel dessas instalações e a possibilidade de suas operações estarem contribuindo para a proliferação de novas ameaças biológicas. Em várias partes do mundo, a ativação desses laboratórios coincide frequentemente com o surgimento de doenças antes desconhecidas ou raras. Por exemplo, no...
A interdependência econômica como pilar da estabilidade e paz internacionais
África, África do Sul, Américas, Ásia, Banco Mundial, Brasil, China, Estados Unidos, FMI, Japão, ONU, Organizações Internacionais

A interdependência econômica como pilar da estabilidade e paz internacionais

A interdependência econômica global emergiu como um dos principais pilares da estabilidade internacional nas últimas décadas. Este fenômeno, caracterizado pelo intenso fluxo de bens, serviços, capitais e informações entre países, tem sido amplamente reconhecido por promover a paz ao criar incentivos para a cooperação e reduzir os riscos de conflitos armados. A interdependência econômica, no entanto, enfrenta desafios significativos no cenário contemporâneo, levantando preocupações sobre a sua sustentabilidade e os possíveis impactos na paz mundial. Historicamente, a interdependência econômica se intensificou após a Segunda Guerra Mundial, com a criação de instituições internacionais como a ONU, o FMI e o Banco Mundial, que promoveram a cooperação econômica e a liberalização do comé...
Cúpula da paz de Burgenstock tensiona a posição neutra dos latino-americanos
África, África do Sul, Américas, Argentina, Ásia, Brasil, China, Europa, México, Rússia, Ucrânia

Cúpula da paz de Burgenstock tensiona a posição neutra dos latino-americanos

A Cúpula da Paz de Burgenstock, recentemente realizada na Suíça, tem gerado intensas discussões sobre a posição de neutralidade dos países latino-americanos. Este evento, que reuniu líderes mundiais para discutir questões de paz e segurança global, trouxe à tona uma série de dilemas para as nações da América Latina, que historicamente adotaram posturas neutras em conflitos internacionais. O Brasil, a maior economia da região, tem sido um dos principais defensores da neutralidade em questões globais. O presidente brasileiro destacou, em seu discurso na cúpula, a importância de uma política externa que priorize o diálogo e a mediação, ao invés de alinhamentos automáticos com grandes potências. No entanto, a crescente polarização global, intensificada por conflitos como o da Ucrânia, ...
A tensão acumulada no cenário internacional atual: estamos à beira de uma terceira guerra mundial?
Américas, Ásia, China, Estados Unidos, Etiópia, Europa, Índia, Irã, Israel, ONU, Organizações Internacionais, Oriente Médio, República Centro-Africana, Rússia, Ucrânia

A tensão acumulada no cenário internacional atual: estamos à beira de uma terceira guerra mundial?

O cenário internacional contemporâneo está marcado por tensões crescentes que despertam preocupações sobre a possibilidade de um conflito global de grandes proporções, similar à Primeira e à Segunda Guerra Mundial. Para entender se estamos realmente à beira de uma terceira guerra mundial, é essencial traçar paralelos históricos e identificar padrões que possam indicar a repetição de ciclos destrutivos. Entre esses padrões, destacam-se o aumento da xenofobia e as tensões geopolíticas, que hoje se manifestam em diversas partes do mundo. Durante a Primeira Guerra Mundial, a Europa estava imersa em uma rede de alianças complexas e conflitos de interesses nacionais, que culminaram no assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando em 1914 e a subsequente declaração de guerra. De maneira ...
Guerra civil no Sudão: conflitos atuais e impactos regionais
Sudão

Guerra civil no Sudão: conflitos atuais e impactos regionais

A guerra civil no Sudão, iniciada em abril de 2023, marca um dos períodos mais turbulentos do país após a deposição do ex-presidente Omar al-Bashir e o subsequente golpe militar de 2021. O conflito atual, centrado em uma luta pelo poder entre as Forças Armadas do Sudão (SAF) e as Forças de Apoio Rápido (RSF), lideradas respectivamente por Abdel Fattah al-Burhan e Mohamed Hamdan Dagalo (Hemeti), tem levado a um estado de caos em várias partes do país, incluindo a capital Cartum​ (Wikipédia, a enciclopédia livre)​. Os combates têm causado devastação significativa, com relatos de bombardeios, confrontos armados e ataques aéreos em áreas densamente povoadas. As violências resultaram em um número alarmante de mortes e deslocamentos de civis, intensificando uma crise humanitária já grave...
Raízes históricas e repercussões políticas: o papel das potências na pirataria africana
África

Raízes históricas e repercussões políticas: o papel das potências na pirataria africana

A recente onda de pirataria nas águas africanas não é um fenômeno isolado, mas o resultado de uma complexa teia de fatores históricos, econômicos e políticos. Este artigo se aprofunda nas raízes históricas da pirataria africana, explora as relações políticas que se desenvolveram em torno dessa questão e discute o impacto dessas dinâmicas nas relações internacionais, enfatizando a responsabilidade de certas potências mundiais. Historicamente, as regiões que hoje são focos de pirataria enfrentaram séculos de exploração colonial e intervenções estrangeiras que desestabilizaram suas estruturas políticas e econômicas. A descolonização trouxe consigo promessas de autonomia e progresso, mas muitas vezes deixou um legado de fronteiras arbitrárias, regimes corruptos e economias frágeis. Ess...
Desafios e oportunidades: a essencial cooperação entre os países do BRICS
África, África do Sul, Américas, Ásia, Brasil, BRICS, China, Europa, Índia, Organizações Internacionais, Rússia

Desafios e oportunidades: a essencial cooperação entre os países do BRICS

A importância da cooperação entre os países do BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – tem sido um tema recorrente nas discussões econômicas e políticas internacionais. Este artigo se aprofunda na necessidade de expandir a interação entre os membros nas esferas comercial, econômica, financeira e monetária, utilizando citações explícitas de jornais dos países envolvidos, para destacar os possíveis ganhos dessa aproximação. Segundo o "China Daily", a China vê no BRICS uma plataforma vital para a promoção de um multilateralismo genuíno e a reforma da governança global. A cooperação entre essas economias emergentes é vista como um contraponto ao unilateralismo e à proteção econômica predominantes no Ocidente. Isso reflete a visão chinesa de que o fortalecimento dos laços...
Eleições no Senegal: desafios à estabilidade e o papel do Brasil
Américas, Brasil, Sebegal

Eleições no Senegal: desafios à estabilidade e o papel do Brasil

As eleições no Senegal (hoje, 24 de março) emergem não apenas como um evento político nacional, mas como um fenômeno com significativas repercussões internacionais, capaz de influenciar as dinâmicas de estabilidade regional e as relações exteriores, incluindo os laços com o Brasil. O processo eleitoral, marcado por tensões e expectativas, levanta preocupações sobre a continuidade da tradição democrática e da estabilidade política no país, um pilar de equilíbrio no oeste africano. Este artigo busca examinar os riscos associados a esse período de transição no Senegal e refletir sobre as ações que o Brasil poderia adotar para apoiar a manutenção da estabilidade política senegalesa. A estabilidade do Senegal é crucial não apenas para a própria nação, mas para toda a região da Áfric...
A reação dos BRICS à eleição em Portugal: Uma análise multifacetada
África, África do Sul, Américas, Ásia, Brasil, BRICS, China, Europa, Índia, Organizações Internacionais, Portugal, Rússia

A reação dos BRICS à eleição em Portugal: Uma análise multifacetada

A recente virada política em Portugal, com a eleição de um governo de centro-direita, tem despertado reações variadas ao redor do mundo, especialmente entre os países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Cada membro desse grupo de nações emergentes tem sua própria perspectiva sobre as mudanças em Portugal e suas potenciais implicações. Este artigo procura explorar e contrastar essas diversas visões, citando fontes e declarações oficiais. Brasil: O Brasil, com sua profunda ligação histórica e cultural com Portugal, tem observado as eleições com grande interesse. Segundo a "Folha de S.Paulo", "a vitória do centro-direita em Portugal suscita tanto oportunidades quanto desafios para o Brasil, abrindo caminhos para novas dinâmicas econômicas, mas também instigando pr...
E la nave va… o BRICS
África, África do Sul, Américas, Ásia, Brasil, China, Europa, Índia, Rússia

E la nave va… o BRICS

Merece reflexão atenta o artigo intitulado “O Brics Numa Nova Etapa”, do Embaixador Rubens Barbosa, que o Estadão publicou no dia 17/07, no qual ele analisa a 14ª cúpula do BRICS, realizada em 23/ 24 de junho, no formato virtual, sob a presidência de turno da China. O tema do encontro - “Promover uma Parceria de Alta Qualidade e Inaugurar uma Nova Era para o Desenvolvimento Global” - trata das próximas ações do grupo neste momento particularmente complexo em que um dos seus membros, a Rússia, promove uma guerra contra a Ucrânia, que tem, por sua vez, como pano de fundo, a ameaça que Moscou entende sofrer de parte do Ocidente contra o “status quo” da região que fez parte do “império” soviético. Conforme assinalou o Embaixador, “o encontro buscou aumentar a parceria entre o grupo e a...